Projeto de Lei de autoria do deputado Arilson concede utilidade pública à APAC de Apucarana

O projeto de lei que concede o título de utilidade pública para a Associação Paranaense dos Amigos do Cavalo (APAC), de Apucarana, foi aprovado ontem à tarde por unanimidade na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP). De autoria do deputado Arilson Chiorato (PT), o projeto, agora, será encaminhado para sanção do governador para ter efeito de lei.

“A Apac presta um serviço ímpar no desenvolvimento de crianças e adolescentes, com dificuldades motoras, como paralisia cerebral, e também com algum grau de comprometimento mental, como a Síndrome de Down, e distúrbios de comportamento, que inclui desde o autismo a hiperatividade”, comenta Arilson.

O deputado observa que, com o título de utilidade pública estadual, a APAC poderá receber doações do Nota Paraná, doação de parte do imposto de renda por pessoas físicas e jurídicas, repasse de verba parlamentar direto para a Associação, entre outros benefícios. “O nosso intuito é facilitar o trabalho de instituições que têm por objetivo garantir o acesso de pessoas a direitos básicos, como à saúde”, pontua.

A presidente da APAC, Aline Ceranto Luccarelis, comenta que o título vai permitir a ampliação dos trabalhos. “Esse título vem para valorizar ainda mais nosso trabalho como associação, pois teremos maiores possibilidades de ampliar o atendimento gratuito à comunidade, que necessita”, avalia.

Segundo Aline, a APAC atende 18 crianças gratuitamente. “Temos parcerias com algumas intuições do município como APAE, DownLoad e Associação de Pais e Amigos dos Autistas Apucaranenses (AMAA), que encaminham crianças e adolescentes para o tratamento de equoterapia”, diz.

Equoterapia – A Equoterapia é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina como método terapêutico desde abril de 1997. É indicada no tratamento de diversos tipos de comprometimentos motores, como paralisia cerebral, problemas neurológicos, ortopédicos e posturais. Também é indicada em casos de comprometimentos mentais, como a Síndrome de Down, e comprometimentos sociais, que incluem distúrbios de comportamento, como autismo, esquizofrenia, hiperatividade, entre outros.

 

 

FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA/CHIORATO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *