quarta-feira , 16 outubro 2019
Home / Região / Passagem de ônibus com pagamento em cartão sobe para R$ 4,30 em Maringá, a partir de sexta-feira (14)

Passagem de ônibus com pagamento em cartão sobe para R$ 4,30 em Maringá, a partir de sexta-feira (14)



Segundo o município, preço da tarifa avulsa continua em R$ 4,50; empresa que administra o serviço pediu aumento maior.

O preço da passagem de ônibus do transporte público de Maringá, no norte do Paraná, vai subir de R$ 3,90 para R$ 4,30, para os usuários que utilizam o cartão Passe Fácil. O aumento passa a valer a partir de sexta-feira (14).

O aumento está previsto em contrato. Segundo o município, que anunciou o aumento nesta segunda-feira (10), a tarifa avulsa não deve sofrer reajuste: continua em R$ 4,50.

A empresa que administra o transporte público em Maringá apresentou uma planilha de custos e solicitou que a tarifa fosse reajustada para R$ 5,10. No entendimento da Prefeitura, o preço solicitado inviabilizaria o sistema de transporte da cidade.

A Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC), concessionária do serviço na cidade, já havia pedido um reajuste maior e ressaltou que tem sofrido prejuízos nos últimos anos.

Até o final da tarde desta segunda-feira, a empresa informou que não havia recebido a comunicação do aumento confirmado pelo município e ressaltou que vai analisar a decisão para, então, se manifestar.

Pedido de indenização

Em março, a TCCC pediu à Justiça o aumento no preço da passagem e uma indenização de R$ 35,2 milhões da prefeitura. A concessionária pediu reajuste da tarifa média de R$ 4,76.

Conforme o pedido da empresa, a indenização deve ser paga “para compensar o desequilíbrio desde o início da execução do contrato”, já que, segundo a TCCC, “as tarifas concedidas, decorrentes dos sucessivos pedidos de reajustes, não foram suficientes para superar a defasagem de preços e recompor o equilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão, razão pela qual se socorre do Poder Judiciário para ver solucionada a questão”.

A ação foi enviada para a 2ª Vara da Fazenda Pública da cidade, que negou o pedido. Uma audiência foi marcada, mas não houve acordo.

Fonte: G1 Brasil

Sobre Fernando Razente

Atuante com comunicação e mídia, desempenhou-se na área administrativa do Jornal Noroeste e cursa História. É colunista, escritor de artigos de opinião e matérias jornalísticas.


Veja Também

Maioria dos atendimentos da Copel é feita por canais digitais

Pedidos de serviços feitos pelo site, aplicativo e SMS, entre outras alternativas, já somam dois ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *