quarta-feira , 16 outubro 2019
Home / Mandaguaçu / Homem atira em seu filho e mata esposa

Homem atira em seu filho e mata esposa



Uma briga entre casal termina em tragédia.

Foi na tarde desta quinta-feira (20) quando Aparecido Alves da Silva de 52 anos chegou em seu condomínio e começou uma briga com a esposa, Célia Simone Ligeiro da Silva, 41 anos.

noticia2

Durante a discussão, o marido pegou um revólver calibre 38 e efetuou um disparo contra a esposa.
O filho do casal que tem 16 anos foi defender a mãe das agressões e também foi baleado.
Aparecido tentou sair do condomínio que fica às margens da rodovia BR-376 quando foi cercado por uma viatura da Polícia Militar .

Ambulâncias do Siate de Maringá com apoio do Suporte Médico Avançado do Samu fizeram os primeiros atendimentos aos feridos.
A dona Célia foi atingida próximo ao peito (foi ao hospital, infelizmente veio a óbito), já seu filho levou dois tiros, sendo um próximo da virilha e outro na perna.

O estado mais grave era da mulher que foi internada no Hospital Santa Rita e que acabou morrendo, e o filho no Hospital Universitário continua em tratamento sem risco.
De acordo com informações, a mulher vivia em cárcere privado há quase 1 ano, só podendo sair de casa na presença do marido, e ainda o casal estaria em processo de divórcio.

O esposo de Célia alegou na delegacia ao repórter André Almenara que não atirou na esposa e nem no filho, e colocou a culpa em suspostos bandidos que teriam entrado na casa para roubar.

noticia1

via: André Almenara

Sobre leivid

Empresário no ramo de desenvolvimento de softwares, Graduado em Analise e Desenvolvimento de Sistemas, cristão, corredor, ciclista, apartidário, guitarrista e blogueiro por hobby. CEO na SIGLOC (Empresa de Sistema de Gestão) e criador responsável pelo site de Mandaguaçu e página no facebook.


Veja Também

Cadeirante de Mandaguaçu critica situação rotineira de veículos parados em vagas especiais

Fernando Razente contato@mandaguacu.com.br As calçadas sem acessibilidade e as vagas de carro ocupadas indevidamente estão ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *