terça-feira , 26 março 2019
Home / Mandaguaçu / Arquiteto e Urbanista de Mandaguaçu está entre os finalistas do Prêmio Saint-Gobain

Arquiteto e Urbanista de Mandaguaçu está entre os finalistas do Prêmio Saint-Gobain



O Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura-Habitat Sustentável tem como objetivo premiar os
melhores projetos e edificações que promovam o conforto, a sustentabilidade e o respeito ao
meio ambiente. Tanto os projetos como também as edificações, são avaliadas usando os
parâmetros: acústico, térmico, visual, modular e de saúde, aliado ao uso de tecnologias
inovadores e de sustentabilidade em todas as soluções projetuais adotadas.
Entre os 10 finalistas do 6º Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável está Alisson
Batista, Arquiteto e Urbanista recém-formado pela Unicesumar. O projeto inscrito foi
desenvolvido durante o ano de 2018 para o trabalho de conclusão de curso (TCC), e tem como
tema a implantação de um núcleo de apoio cultural e esportivo para a cidade de Mandaguaçu-PR,
o projeto contou ainda com a orientação do Professor Cassio de Menezes Junior.


O tema
Alisson revela que a escolha do tema surgiu naturalmente, já que reside em um município de
pequeno porte, e viu, ainda como morador, a importância do espaço público de qualidade nos
pequenos municípios. Com o tema já em mente se aprofundou em uma pesquisa que resultou no
seu artigo cientifico. “Foi após uma ampla análise da atual situação do país em relação aos espaços
públicos destinados a cultura e ao lazer em cidades de pequeno porte, que ficou constatado que
ineficiência do poder público diante da falta de espaços, ou até mesmo da precariedade dos
existentes, desencadeia uma gama de problemas para a população.”. Ressalta.
O projeto
O projeto para núcleo de Apoio cultural e esportivo de Mandaguaçu-PR, foi inserido no parque
lagoa dourada, segundo Alisson “A escolha se deu não só por sua boa localização, como também
pelo fato do local já garantir certa apropriação por parte dos munícipes”. Todavia ele conta que a
apropriação comtempla parcialmente o terreno, visto que metade do parque não possui atrativos
para a população, bem como, os atrativos existentes não recebem o devido cuidado por parte da
administração do município. Ele revela ainda que “foi partir dessa análise do terreno, surgiu o
conceito de potencialização, buscando não só explorar o espaço existente como parque, como
também um estimulador de atividades culturais e recreativas para município. Deste modo o
núcleo de apoio cultural e recreativo de Mandaguaçu-PR, visa elevar a qualidade espacial do
terreno, recebendo novos usuários e fomentando outras atividades culturais, esportivas e de
lazer.”
A edificação é dividida em 3 setores (esportivo, ensino e cultural), e cada setor ocupa um andar da
edificação. A construção foi pensada levando em consideração os Objetivos do Desenvolvimento
Sustentável, estabelecidos pela ONU em 2005. “Pensar na eficiência do provimento de água e
energia, gestão de resíduos e emissões, restauração da biodiversidade e uso consciente de
materiais para construção foi uma parte quase que obrigatória na concepção desse estudo. Com

isso a conclusão foi uma edificação que além do seu uso funcional, se interconecta com a natureza
e se inspiram nela. ”. Conclui o autor.
Imagens do projeto

Sobre leivid

Graduado em Analise e Desenvolvimento de Sistemas, Cristão, corredor, ciclista, apartidário, guitarrista, empreendedor, colecionador de Action Figures e blogueiro por hobby. CEO na SIGLOC (Empresa de Sistema de Gestão) e criadora responsável pelo site de Mandaguaçu.


Veja Também

Feito Brasil é eleita empresa do ano pelo Prêmio ABRE

  A fabricante de cosméticos paranaense Feito Brasil foi a vencedora da última edição do ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *