Arilson cobra Governo do Estado pagamento de R$ 3 mi ao Hospital de Apucarana

Três milhões de reais. Este é o valor da emenda coletiva, de autoria do deputado estadual Arilson Chiorato (PT), de Apucarana, e assinada por outros onze parlamentares, em novembro de 2019. O documento autorizava o Governo do Estado a usar esse valor, do Orçamento de 2020, para financiar os projetos iniciais de um hospital estadual para Apucarana. “Na época, pautamos um hospital regional para Apucarana, agora com o anúncio feito na semana passada do Hospital de Apucarana, vou cobrar a liberação da emenda para contribuir com a saúde do nosso município”, garante Arilson.

Durante a sessão de ontem (12/04), na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o deputado de Apucarana cobrou publicamente a liberação da emenda coletiva. “Tenho certeza que a liberação dessa emenda, de R$3 milhões, que representa 30% do valor do projeto do Hospital de Apucarana, vai ajudar a antecipar as obras. Esperamos, ao invés de finalizar em 2022, que seja concluído antes, para que a população possa ficar mais tranquila, em especial, neste momento de pandemia”, espera Arilson.

O deputado de Apucarana relembra que a luta pelo hospital de Apucarana começou no início de 2019. “Assim que assumi como parlamentar já apresentei um requerimento do Governo do Estado, por entender que Apucarana carece de mais um hospital por ser referência para o Vale do Ivaí. O município tem quase 140 mil habitantes, mas o Vale do Ivaí soma 400 mil pessoas. É urgente melhorar a saúde”, afirma.

“Temos visto o medo de faltar vagas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e até na enfermaria do Hospital da Providência. Quantos dias, a UTI do Hospital da Providência operou acima da sua capacidade? Não estamos criticando o Providência, de maneira alguma, mas Apucarana e o Vale do Ivaí cresceram e precisa de mais um hospital e, para isso, precisamos somar esforços”, ressalta.

 

FONTE: IMPRENSA /ARILSON CHIORATO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *